Coronavírus: continuidade do negócio em tempos de crise

Leitura de 7 min
22/03/20

Disrupções podem impactar os negócios de diversas formas – desde condições climáticas severas, capazes de paralisar uma cidade inteira, a doenças inesperadas afetando a toda uma população – tal como a pandemia da Covid-19, que vem assolando a economia global. 

Resistir a esse tipo de ameaça é um teste crítico à saúde organizacional. E, no fim do dia, é o que garantirá a continuidade do negócio.

Mas qual seria a relação de uma doença humana com a TI de uma empresa? Seria ela capaz de afetar seu sistema computacional? Certamente que sim.

Se pensarmos que qualquer tecnologia, mesmo que remotamente, precisa ser minimamente configurada e gerenciada por pessoas, toda uma operação poderia ser impactada caso a equipe (ou parte dela) adoecesse.

Então, como se preparar para o pior cenário? Como reagir?

As respostas estão no Plano de Continuidade de Negócio.

Neste artigo falaremos mais sobre sua importância e analisaremos algumas das mais relevantes precauções que operadores de Data Centers, como a ODATA, estão tomando para garantir o fornecimento de serviços ininterruptos aos seus clientes. 

Acompanhe!

Como seu Data Center pode ser afetado pelo coronavírus

Como consequência natural do isolamento imposto pela quarentena, a dependência tecnológica está aumentando. O número de trabalhadores à distância subiu rapidamente.

O comércio on-line está crescendo a cada dia. As comunicações entre funcionários e empresas estão ocorrendo digitalmente. O entretenimento tem se voltado ao consumo de vídeos por streaming. E as interações sociais estão acontecendo, prioritariamente, pela internet.

Assim, o tráfego na rede e o uso de infraestruturas essenciais, como os Data Centers, tem se elevado exponencialmente, observando-se proporcionalmente o risco de downtime.

De acordo com a OpenVault, só nos Estados Unidos o consumo de banda larga em horário comercial aumentou mais de 41%. E o uso geral, em março, está a caminho de superar o recorde mensal anterior, à medida que o país se ajusta à vida com o coronavírus. 

A ampliação do uso de conexões à Internet também se traduz em uma maior utilização de serviços de nuvem pública e privada (caso dos grandes Data Centers conectados). Há sinais de que este cenário também esteja impulsionando o aumento das infraestruturas dos Data Centers para atender a essa demanda.

A Microsoft, por exemplo, anunciou que houve um crescimento exponencial de sua plataforma de reuniões virtuais e colaboração Teams nos últimos dias. A plataforma aumentou o número de usuários em 12 milhões, de 32 milhões para 44 milhões em algumas semanas.


Artigos relacionados:


Operadores de Data Centers são amplamente treinados para antecipar agitações como incêndios, inundações, falta de energia e outros eventos catastróficos. Mas a verdade é que o cenário da Covid-19 os está empurrando para um território desconhecido, já que poucos planejaram o tipo de pandemia em que estamos vivendo.

“Em meio a tudo isso, estamos enfrentando os mesmos desafios de saúde que a população em geral”, lamentou Fred Dickerman, vice-presidente sênior de serviços de gerenciamento do Uptime Institute.

“Manter a saúde e a segurança das equipes é essencial, se as empresas desejam garantir a resiliência dos seus centros de dados”

Fred Dickerman

O executivo acredita que essa pandemia ainda durará muitos meses. E muito do que está ocorrendo hoje formará a base para uma novo modelo de planejamento de resiliência, no qual todos precisaremos investir mais tempo e esforço.

Continuidade do Negócio: o que é

À medida que as taxas de infecção do Covid-19 aumentam, trazem implicações óbvias à continuidade dos negócios em toda a economia global. E os Data Centers não são exceção.

Mas afinal, o que caracteriza essa condição?

Continuidade do negócio é a capacidade que uma organização tem de conseguir manter um nível de funcionamento adequado de suas principais funções, até o retorno à situação normal, caso venha a ser impactada por  um eventual desastre ou incidente, capaz de colocar a operação em risco.

Mais especificamente em TI, o termo trata de gerenciar riscos de falhas em sistemas críticos e serviços essenciais ao negócio, tal como o Data Center.

Assim, a prioridade é trabalhar não somente pela prevenção de ameaças, mas também pelo planejamento da recuperação em caso de contingência.

Desse modo, dispor de um Plano de Continuidade do Negócio é crucial para que empresas de diferentes tamanhos e naturezas possam continuar operando perfeitamente, com o mínimo de interrupções possível.

Ebooks Os principais fundamentos para contratar serviços de colocation

Disaster Recovery e Plano de Continuidade de Negócio

Contar com um Plano de Continuidade de Negócios (PCN) é fundamental para garantir que o negócio voltará a funcionar normalmente, o mais rápido possível, mediante uma situação emergencial.

Então Disaster Recovery e Plano de Continuidade de Negócio são a mesma coisa? São conceitos relacionados, mas não são sinônimos.

E, basicamente, o que difere ambos é o motivo de sua aplicação:

  • o Plano de Recuperação de Desastres tem função corretiva e serve para definir as ações que serão postas em prática mediante uma situação emergencial;
  • o Plano de Continuidade de Negócios tem função preparatória, já que define políticas e estratégias para minimizar o risco de interrupções, identificar e avaliar as maiores áreas de risco para a operação. E, por ser mais amplo,  normalmente abrange as ações de Disaster Recovery.

Um bom Plano de Continuidade do Negócio, baseado nas melhores práticas do mercado, deve gerar benefícios à organização, tais como a não interrupção de sistemas críticos, a recuperação de dadose atividades essenciais em em curtíssimo prazo em caso de interrupção, o cumprimento às obrigações legais e estatutárias, a preservação da  imagem empresarial e a mitigação de perdas financeiras

Ricardo Alário
CEO da ODATA

O Plano de Continuidade de Negócios da ODATA

Mediante aos possíveis impactos que a disseminação do coronavírus poderia oferecer à operação de seus clientes e aos seus funcionários, a ODATA elaborou um Plano de Continuidade de Negócios para a cobertura de sua infraestrutura de Data Centers. 

Por meio dele, a companhia não apenas será capaz de atender a todos os requisitos razoáveis de continuidade de negócios de seus clientes, mas também estará preparada para responder – e se recuperar rapidamente – caso algum evento perturbador ocorra. 

O PCN ODATA visa, prioritariamente,:

  • Proteger a segurança física de seus funcionários e visitantes;
  • Implementar o Programa de Gerenciamento de Crises;
  • Gerenciar impactos associados a uma eventual interrupção nas operações críticas, especialmente devido a perda ou indisponibilidade de recursos necessários (ex: pessoal, tecnologia, instalações e recursos de fornecedores, combustível, insumos, etc);
  • Reduzir o risco relacionado à continuidade dos negócios; e
  • Integrar a continuidade e a preparação dos negócios à cultura corporativa.

O que a ODATA está fazendo

As medidas elencadas no Plano de Continuidade de Negócios da ODATA já foram postas em prática, principalmente para evitar a contaminação das equipes técnicas dos Data Centers e profissionais de suporte.

Assim,  a Equipe de Resposta da ODATA continua a monitorar as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e as determinações das autoridades governamentais relacionadas, para obter informações em tempo real e tomar as medidas cabíveis.

Receba conteúdos relevantes sobre Data Center, Modernização de Infraestruturas de TI e tendências tecnológicas da ODATA

O que você e seus funcionários podem fazer

Como provedora de serviços de Colocation, a natureza da atividade da ODATA consiste de abrigar equipamentos e servidores de seus clientes em sua infraestrutura de Data Centers. E, por isso, é comum que os funcionários dessas empresas precisem vir ao espaço para realizar manutenção e instalação de seud ambiented de TI. 

Para evitar que esse procedimento ofereça risco de contaminação e propagação do coronavírus à equipe de manutenção do Data Center, a ODATA solicita aos seus clientes e parceiros que orientem suas equipes no sentido de:

  1. Ficar em casa quando estiverem com qualquer sintoma de gripe;
  2. Não visitar o Data Center ou manter contato presencial com as equipes ODATA;
  3. Se houver assuntos importantes a serem tratados, instalações de videoconferência estão disponíveis em todos os escritórios e Data Centers da companhia;
  4. Caso haja necessidade imediata de intervenções no Data Center, foram disponibilizados serviços remotos para auxílio na operação e solicitações pelos Smart Hands ODATA ;
  5. Caso um funcionário da empresa cliente (ou parceira) tenha sido testado positivo para a Covid-19 e tenha estado em contato com algum colaborador da ODATA, por favor, notifique-nos imediatamente.

Conte com o apoio dos nossos consultores

A ODATA está levando essa ameaça a sério.

Caso tenha qualquer dúvida ou preocupação em relação a esse assunto, não hesite em entrar em contato com nossos consultores pelo telefone +5511 4871-2927 ou pelo e-mail COVID19@odata.com.br

A prevenção é o nossa melhor ação de contingência.

E-BOOKS exclusivos

Para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

O guia definitivo para migrar seu Data Center

Fazer o download

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 ODATA - Todos os direitos reservados.