Smart e remote hands serviços de Data Center

Smart Hands: como o atendimento remoto pode ajudar sua empresa em situações de crise

Leitura de 6 min
08/04/20

Mais do que nunca, a situação atual revela o quanto o cenário projetado para a Sociedade 5.0, no qual a tecnologia é profundamente aplicada em favor do ser humano, é factível.

Em poucos dias, o novo coronavírus obrigou empresas em todo o mundo a mudarem a maneira como regem suas operações, em nome da proteção das equipes. E o uso extensivo de soluções tecnológicas tem se destacado como estrutura básica para garantir a continuidade dos negócios.  

Uma pesquisa do Gartner, realizada com 317 CFOs e líderes financeiros em 30 de março de 2020, revelou que 74% das organizações pretendem transferir pelo menos 5% de sua força de trabalho para posições permanentemente remotas ao término da pandemia da COVID-19.

Além desses, quase um quarto dos entrevistados afirmou que pretende mover pelo menos 20% de seus funcionários para o modelo permanentemente remoto.

“Esses dados são um exemplo do impacto duradouro que a atual crise de coronavírus terá na maneira como as empresas fazem negócios”,

Alexander Bant
vice-presidente de pesquisas da prática de Finanças do Gartner

Em pouco tempo, o atendimento virtual será o novo padrão. 

E seguindo essa premissa, como ficará o suporte ao seu Data Center?

Como garantir o funcionamento da infraestrutura de um centro de dados, especialmente das operações de missão crítica, sem que um elevado número de profissionais tenha que se expor ao risco de contaminação?

Aqui, serviços de suporte à distância como Smart Hands e Remote Hands, oferecidos por provedores de serviços de Data Center, se destacam como a solução mais assertiva para mitigar esse problema. 

Remote Hands x Smart Hands: entenda a diferença

Antes de nos aprofundarmos nas vantagens do atendimento remoto, vale entender a diferença entre ambos os serviços:

  • Remote Hands: podem incluir itens como configurações de rede, verificação de números de portas, observação ou relatório de indicadores no equipamento, observação básica do ambiente e reinicializações do servidor.  Nessa modalidade, as funções podem ser realizadas virtualmente, sem que os técnicos precisem entrar fisicamente no ambiente que hospeda os equipamentos. 

No entanto, há situações em que um técnico realmente precisa resolver pessoalmente. E, nesse caso, é necessário fazer uso do serviço de Smart Hands, já que este abrange tarefas mais complexas do que as Remote Hands.

  • Smart Hands: é um serviço destinado à tarefas pontuais. Refere-se, basicamente, a um sistema de suporte no qual os técnicos alocados no site podem responder rapidamente a problemas que possam surgir dentro do Data Center.
    Incluem desde o gerenciamento de equipamentos de colocation à configuração de equipamentos de rede, gerenciamento de mídia e suprimentos, além de instalações e configurações complexas de cabos, teste e solução de problemas de equipamentos, testes de circuitos, medições, verificações de status e instalação ou remoção de equipamentos no rack.
Ebook guia definitivo para migrar sua infraestrutura de TI para um Data Center moderno, flexível e escalável

Vantagens do suporte remoto 

Independentemente do tamanho do seu Data Center, é essencial contar sempre com um suporte técnico no local para fornecer assistência imediata em eventuais falhas técnicas e interrupções no serviço. 

Conheça os principais benefícios do atendimento remoto:

  • Redução de custos operacionais, com suporte qualificado: uma das alternativas mais eficientes para a contratação de técnicos certificados é por meio do serviço de Smart Hands que, por dispensar a ação de equipe própria, oferece um custo de manutenção mais vantajoso;
  • Redução no Tempo de Resposta: o prazo para o primeiro atendimento da solicitação de Smart Hands é de 15 a 30 minutos – o que, em comparação com o tempo de deslocamento do cliente até o Data Center, garante maior agilidade ao chamado;
  • Prevenção à contaminação: Smart Hands são “olhos e mãos assistidas”, utilizadas para apoiar as empresas em suas demandas do dia a dia. Considerando que, por meio deste serviço, o cliente pode solicitar intervenções físicas e/ou visuais em sua estrutura sem precisar comparecer ao Data Center, este modelo se apresenta como solução altamente eficaz em situações de pandemia, como o cenário do coronavírus, por exemplo.

“Nesse modelo, os técnicos são parte da equipe do provedor de soluções de Data Center e, por não estarem exclusivamente submetidos a uma operação específica, são capazes de executar várias tarefas instantaneamente e com grande precisão. Sua atuação, quando necessária, é cobrada por hora, no modelo ‘as a service’

Eliel Andrade
gerente executivo de contas da ODATA

Smart Hands ou Remote Hands?

A maior parte dos clientes que dispõem de ambientes de missão crítica – e que, portanto, não podem sofrer interrupções nem por sequer um segundo -, utilizam Smart Hands para agilizar a resolução de eventuais problemas ou mudanças no ambiente.

Assim, a ODATA, provedora de soluções de colocation e detentora a mais moderna infraestrutura de Data Centers da América Latina, oferece diversos serviços remotos para auxílio à operação.

Por meio de Smart Hands, presta suporte operacional 24 horas por dia no local, disponível para gerenciamento remoto, instalação e solução de problemas do equipamento do seu Data Center, incluindo:

  • configuração inicial de equipamentos para acesso remoto;
  • troubleshooting;
  • acompanhamento (de técnicos/ terceiros);
  • serviços de cabeamento – instalação, modificação, identificação e / ou certificação;
  • circuito de energia – instalação, verificação;
  • acesso remoto – laptop;
  • racking (instalação de equipamentos rack mountable e/ou por meio de bandejas);
  • recebimento / envio de insumos e mídias;
  • verificação de status do equipamento;
  • remanejamento de energia/balanceamento de carga de energia;
  • instalação e remoção de equipamentos no rack;
  • movimentação de itens para e do estoque;
  • serviço de tagging (RFID) e controle de ativos;
  • serviços elétricos: instalação de circuitos com conectores padrão e fora de padrão, energização de equipamentos;
  • movimentação e instalação de racks
  • fornecimento de registro de acesso e imagens de CFTV;
  • acompanhamento de auditoria;

O atendimento local da equipe ODATA também engloba serviços de Remote Hands, para quando há necessidade de alguma intervenção física como instalar equipamentos, retirar fitas, cabos, energia, etc, incluindo a ativação de equipamentos e acompanhamento e outras atividades operacionais.

Os serviços remotos são prestados por meio de profissionais treinados e certificados.

A rede de gerenciamento opcional permite controlar aspectos de energia e estabilidade dos equipamentos, seja acessando os equipamentos por meio de console virtual ou demandando serviços de Remote Hands e Smart Hands.

Conclusão

Cada vez mais, o trabalho remoto tem se consolidado no mercado global como solução ágil e economicamente vantajosa. E, em especial, esse benefício tem sido atribuído ao modelo de atendimento e suporte às infraestruturas de Data Centers. 

“Os CFOs, já pressionados a gerenciar rigidamente os custos, sentem claramente uma oportunidade de obter os benefícios de custo de uma força de trabalho remota“, alerta Alexander Bant, vice-presidente de pesquisas da Prática de Finanças do Gartner

Quer otimizar o uso de recursos em sua empresa com a ajuda do suporte remoto?

Conte com o apoio consultivo dos especialistas ODATA e amplie a eficiência operacional do seu Data Center.

Entre em contato e conheça mais sobre a ODATA, a mais moderna empresa de Data Center da América Latina

E-BOOKS exclusivos

Para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

O guia definitivo para migrar seu Data Center

Fazer o download

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 ODATA - Todos os direitos reservados.