engrenagens interligadas em frente a um rack de data center, representando a eficiencia operacional de um data center

Eficiência operacional: por que é essencial para seu Data Center

Leitura de 6 minutos
21/09/22

Os últimos anos foram marcados pelo rápido avanço da transformação digital das empresas e da sociedade como um todo. E para suportar esse movimento, os gestores de Data Centers têm sido pressionados a reagir às constantes mudanças, buscando formas inteligentes de assegurar a eficiência operacional da estrutura.

Todas as empresas devem procurar ser eficazes em suas operações mas, na prática, muitos líderes ainda não entendem o que isso realmente significa, confundindo eficiência com atingimento de metas. É bastante comum acreditar que, se uma organização consegue cumprir seus compromissos, tanto em termos de finanças quanto as entregas aos seus clientes, isso já a torna eficiente. Mas tal raciocínio não necessariamente é verdade.

De fato, as companhias buscam obter a maior margem de lucro de seus produtos ou serviços produzindo-os com o menor custo. E em quase todos os casos, a eficiência operacional pode ser melhorada por economias de escala, assim como nos Data Centers.

Mas a verdade é que os centros de dados estão constantemente sob pressão para fazer mais com menos. E assim, definir padrões e implementar boas práticas recomendadas para manter sua eficiência operacional é uma premissa cada vez mais importante para enfrentar os desafios do dia-a-dia.

Diferentes estratégias podem ser usadas para atingir as metas de eficiência operacional e podem diferir de empresa para empresa. Quer saber mais? Leia a seguir:

O que é eficiência operacional?

De modo geral, entende-se por eficiência operacional a capacidade de uma organização reduzir ao máximo o desperdício de tempo, esforço e materiais em sua operação, enquanto produz um serviço ou produto de alta qualidade.

Financeiramente, a eficiência operacional pode ser definida como a razão entre a entrada necessária para manter a companhia funcionando e a saída que ela fornece:

  • a entrada refere-se ao que é colocado em um negócio para que possa operar adequadamente, como custos, funcionários e tempo;
  • a saída refere-se ao que é colocado ou ganho, como tempos de desenvolvimento, qualidade, receita, aquisição e retenção de clientes.

Mais especificamente, o termo eficiência operacional também pode ser uma métrica que avalia a eficiência do lucro obtido em função dos custos operacionais. Ou seja: quanto maior a eficiência operacional, mais lucrativa é uma empresa ou investimento. Isso ocorre porque a entidade é capaz de gerar maiores receitas ou retornos pelo mesmo custo ou menor do que uma alternativa.

Assine a newsleter Data Center Insights

Como aumentar a eficiência operacional

Muitos líderes falham ao fazer mudanças incrementais em suas operações (sistemas, processos ou capacidades de gestão de serviços) por não agirem ou escalarem suficientemente rápido. No entanto, uma pesquisa divulgada pela Accenture Operations apurou que aplicar inteligência operacional baseada em tecnologia por toda a organização resulta em maior rentabilidade.

Se todas as empresas se tornassem ‘future ready’, equivaleria a um acréscimo de US$ 5,4T na rentabilidade global.

Na prática, a eficiência operacional é obtida por meio da simplificação das operações básicas de uma empresa, eliminando processos redundantes e desperdícios. Geralmente, isso é feito concentrando-se na utilização inteligente de recursos, produção, gerenciamento de estoque e distribuição.

Para isso, as organizações também devem se dedicar a:

  • Monitorar o desempenho da operação, configurando painéis ou realizando frequentes reuniões internas de acompanhamento de KPIs;
  • Identificar e minimizar o desperdício de tempo, dinheiro e recursos, como eliminação de redundâncias e gargalos;
  • Identificar processos e práticas nos quais a manualidade pode ser substituída pela automação, com o uso inteligente da tecnologia;
  • Estabelecer efetivas políticas internas de ESG e EHS, fazendo com que a operação não apenas seja eficiente, mas também sustentável;
  • Criar benchmarks capazes de dar à organização uma ideia de onde ela está em relação à concorrência.

LEIA TAMBÉM: Redução de custos de TI: melhores estratégias para a otimização do orçamento


Por que a eficiência operacional do Data Center é importante?

Cada vez mais, as organizações dependem estrategicamente do acesso rápido e confiável aos seus sistemas e dados, assim como aos de seus clientes. Consequentemente, atrasar a realização de boas práticas recomendadas para apoiar a eficiência operacional claramente não é algo que qualquer administrador possa se dar ao luxo de fazer.

A ineficiência desperdiça dinheiro e recursos. Por outro lado, a eficiência física dos processos operacionais determina quão bem os Data Centers serão capazes de converter maquinário e eletricidade em capacidade computacional. E, portanto, em lucro, para a organização que o detém.

Alcançar visibilidade acionável das operações do Data Center requer a capacidade de coletar,
consolidar e analisar dados em todo o centro de dados, usando dispositivos avançados, sensores e
softwares de gestão.

Como exemplo, no setor de Data Centers, uma opção de automação é o Smart Hands, serviço de suporte técnico remoto que inclui atribuições como a instalação de hardwares e softwares, correções de falhas e gerenciamento dos dispositivos.

O Smart Hands possibilita agilidade no atendimento das necessidades do cliente final, tendo como resultado uma experiência positiva com a empresa prestadora do serviço“, explica Felipe Sanches, coordenador de Pós-Vendas e Customer Success Management na ODATA.


LEIA MAIS: Remote Hands e Smart Hands: 5 vantagens do suporte remoto em Data Centers


Boas práticas para melhorar a eficiência no Data Center

No setor, existem boas práticas que permitem uma abordagem sistemática para a construção de uma base segura para a gestão da infraestrutura de Data Center, a partir da medição, controles inteligentes, monitoramento e gerenciamento centralizado. Entre elas, podemos destacar:

  1. Detecção de temperaturas
  2. Monitoramento das condições dos racks
  3. Detecção de vazamentos de fluído
  4. Controle inteligente de refrigeração de precisão
  5. Controle inteligente de energia crítica
  6. Gerenciamento de alertas e alarmes
  7. Monitoramento da eficiência energética
  8. Monitoramento de baterias
  9. Monitoramento e gerenciamento remotos
  10. Monitoramento das redes de internet

Por meio desse checklist, é possível coletar automaticamente dados de sistemas e sensores instalados estrategicamente dentro do espaço físico. E, por sua vez, utilizá-los para obter maior disponibilidade, aumentar a eficiência operacional e ampliar o valor da virtualização, assim como esforços de consolidação e melhorar o planejamento.

Conclusão

As mudanças ditadas pelos requisitos de capacidade e disponibilidade, assim como a densidade dos equipamentos que estão sendo implementados no centro de dados são essenciais para atender aos novos objetivos de eficiência operacional de cada estrutura.

Por esse motivo, os Data Center devem entrar em um novo estágio de maturidade marcado por uma abordagem mais proativa à gestão, para permitir maior eficiência operacional, melhor planejamento e níveis mais altos de serviço.

Com isso, estamos chegando a um ponto no qual os Data Centers convencionais não serão mais capazes de atender às necessidades computacionais da nova economia, acelerada pela amplificação do 5G. Para prosperar, é preciso modernizar equipamentos e processos desde já.


Precisa de ajuda para aumentar a eficiência operacional do seu Data Center?

Fale com a ODATA

E-BOOKS exclusivos

para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

Melhore os índices de sustentabilidade da sua empresa

Fazer o download

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

A ODATA utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.