Sustentabilidade no Data Center

Sustentabilidade no Data Center: entenda porque deve ser uma prioridade de negócios

Leitura de 7 minutos
09/08/22

Independentemente do setor de atuação da empresa, a sustentabilidade no Data Center – estrutura responsável por manter o funcionamento de toda a sua operação de TI -, tornou-se um imperativo de negócios.

Isso porque fatores ambientais, como o aquecimento global decorrente das emissões de carbono, o elevação do nível do mar e a poluição do ar estão aumentando a pressão pública, assim como dos acionistas, para que as organizações assumam um papel ativo na busca por soluções. E que, por meio de modernas práticas de ESG, estabeleçam metas e documentem publicamente seus resultados de ações voltadas à responsabilidade ambiental.

Neste cenário, encontrar fontes alternativas de geração de energia vem sendo considerada uma das maiores prioridades empresariais, seguida de perto pela conservação da água e pela gestão de resíduos.

Hoje, se para as pessoas físicas as práticas de relacionadas à responsabilidade ambiental abrangem a reciclagem do lixo, o uso racional da água e outros hábitos ecologicamente corretos, para as empresas, a sustentabilidade assume um caminho ainda mais intenso e desafiador.

E, por isso, demanda um olhar apurado sobre a operação de Data Centers, responsável por um percentual relevante no consumo de energia em todo o mundo.

Quer saber o que é preciso para tornar a sua infraestrutura ‘mais verde’? Leia a seguir:

O que é sustentabilidade no Data Center?

É provável que você esteja se perguntando o que, de fato, faz com que um Data Center seja considerado ‘Verde’. Bem, a sustentabilidade no Data Center é avaliada de diversas maneiras mas, de modo geral, o foco da instalação está em melhorar continuamente a redução de sua demanda sobre o meio ambiente.

Desse modo, embora haja muitas iniciativas que uma organização pode colocar em prática para desenvolver um Data Center Sustentável, melhorando sua pegada ambiental, as três grandes metas se concentram no seguinte:

  • Redução da geração de energia elétrica a partir de combustíveis fósseis: em geral, atribui-se aos centros computacionais uma média de 3% do consumo global de energia por ano, o que, consequentemente, contribui com 2% para as emissões de CO² do planeta. Para mitigar esse problema, muitos gestores de tecnologia estão movendo seus Data Centers para edifícios mantidos por provedores especializados, como na modalidade de Colocation, que normalmente dispõem de fontes de geração de energia própria e limpa;
  • Conservação da água: equipamentos computacionais precisam de um rígido controle de temperatura para garantir seu pleno funcionamento. Ocorre que, em um Data Center, as máquinas reunidas produzem uma grande quantidade de calor, o que demanda o desenvolvimento de robustos sistemas de arrefecimento do ambiente. E isso, por sua vez, se reflete no consumo da água. Estima-se que somente nos EUA, 660 bilhões de litros de água foram consumidos em 2020 para resfriar racks, prédios e gerar energia. Esse problema tem sido contornado com o desenvolvimento de sistemas inteligentes de reaproveitamento da água, principalmente em edifícios de Colocation;
  • Gestão de resíduos: em cenário de rápida e constante inovação no qual vivemos, o que fazer para garantir a atualização dos equipamentos? Mais especificamente no aspecto de sustentabilidade no Data Center, a principal pergunta seria: o que fazer com máquinas e acessórios obsoletos ou quebrados, que não podem ser reaproveitados na operação? Por isso, para que a estrutura realmente seja considerada verde, é preciso que a empresa disponha de uma política assertiva de gestão de resíduos, que inclui o acompanhamento do processo de descarte até o ponto final.

NetZero ou Carbono Neutro?

No quesito de sustentabilidade no Data Center, termos como NetZero e Carbono Neutro são frequentemente usados ​​de forma intercambiável. Por isso, vale entendê-los um pouco melhor.

NetZero trata de alcançar um equilíbrio entre os gases de efeito estufa lançados na atmosfera e os que são retirados. Embora os termos ‘zero emissões’ e ‘zero carbono’ sejam ligeiramente diferentes, pois ambos significam que nenhuma emissão foi produzida em primeiro lugar, a classificação Carbono Neutro trata de compensar as emissões de carbono com um fator de equilíbrio, como plantar árvores.

O papel dos Data Centers no cenário digital

Tão importantes quanto as inovações tecnológicas, as infraestruturas por trás delas são igualmente essenciais para a sociedade. E os Data Centers fazem parte dessa categoria.

Apesar da maioria das pessoas não se dar conta, no dia a dia, sobre tudo o que é necessário para que o sinal de internet chegue até as suas casas, ou do que é preciso para acessar remotamente documentos e sistemas de sua empresa, os centros de processamento de dados são estruturas conectadas a quase todos os aspectos de nossas vidas.

Assim, pode-se dizer que os Data Centers se posicionam de forma subjacente às experiências digitais individuais e às habilidades das organizações para se adaptar e evoluir – inclusive, apoiando, sustentando e acelerando inovações científicas.

Como um epicentro de conectividade, os Data Centers multilocatários – como os edifícios de Colocation, por exemplo – fornecem um local para que as organizações hospedem seus equipamentos e se conectem com colaboradores, fornecedores, parceiros e clientes no dia a dia dos seus negócios.

E isso, consequentemente, nos leva a pensar que para suportar o funcionamento de tantas máquinas, o consumo de energia e de água, para seu resfriamento, tende a ser cada vez maior. Por esse motivo, é crucial nos questionarmos sobre a condição de sustentabilidade no Data Center.

Por essa razão, os gestores de tecnologia, em especial os provedores de serviços especializados em Data Centers estão começando a se tornar vozes poderosas para a mudança, passando a desempenhar um papel central na redução do impacto no meio ambiente.

Para tanto, estão assumindo compromissos públicos para minimizar suas pegadas ambientais, investir em energia limpa e elaborar planos de longo prazo para melhorar seus esforços sustentáveis. Assim, estão se tornando conscientes e estratégicos no modo como administram suas instalações, desde como compram sua energia até como resfriam suas salas, entre outros aspectos.


LEIA MAIS: Saiba por que a TI verde é uma tendência cada vez mais forte para a digitalização responsável


Terceirização: eficiência para a sustentabilidade no Data Center

Os provedores especializados em serviços de Colocation, como a ODATA, têm se concentrado em melhorar a eficiência de suas operações nas últimas duas décadas. E isso não tem sido bom somente para os seus negócios, mas também para seus clientes e para o planeta.

Hoje, o foco da operação de Data Center está se expandindo para além da eficiência na sustentabilidade ambiental, incluindo energia renovável, redução nas emissões de gases de efeito estufa (GEE), gestão de resíduos e consumo consciente da água, além do uso da terra e da preservação da biodiversidade.

Desse modo, empresas que optam por mover seus centros de dados para edifícios mantidos sob tais condições se beneficiam com a melhoria de sua pegada ambiental geral, obtendo vantagens que superam a eficiência da operação.


LEIA MAIS: Entenda porque terceirizar o Data Center pode melhorar os índices de sustentabilidade da sua empresa


Sustentabilidade nos Data Centers ODATA

Como vimos, os melhores provedores especializados em serviços de Colocation têm entre seus principais atributos a priorização da sustentabilidade no Data Center.

Nesse cenário, desde a sua fundação, a ODATA assumiu o compromisso de realizar suas atividades de maneira segura e ambientalmente sustentável, promovendo a saúde e segurança de funcionários, clientes, comunidade e meio ambiente, segundo os requisitos globais de ESG (Environmental, Social and Governance).

Além disso, a empresa está trabalhando na implementação de um sistema de gestão baseado no ISRS (International Sustainability Rating System), dedicado a medir, implementar e demonstrar o desempenho da organização em relação à segurança, ao meio ambiente e ao negócio. Por meio de indicadores, relatórios e melhorias contínuas dos processos, a empresa assegura que os requisitos de padrões internacionais estão sendo seguidos.

Sistema Free Cooling:

Outro importante diferencial da sustentabilidade na operação dos Data Centers ODATA é a implantação do sistema Free Cooling, que aproveita as condições exteriores para reduzir o consumo elétrico, com o desligamento de compressores do chiller e resfriamento pelo ar ambiente. Dessa forma, é possível reduzir o desperdício e consumo de energia em dias mais frios, o que contribui para a redução do PUE (Power Usage Effectiveness).


Precisa de ajuda para melhorar a sustentabilidade no seu Data Center?

E-BOOKS exclusivos

para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

Melhore os índices de sustentabilidade da sua empresa

Fazer o download

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

A ODATA utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.