Conectividade em aula virtual

Conectividade na educação: entenda o papel do Data Center para a evolução do setor

Leitura de 7 minutos
15/02/22

Se a internet já desempenha um papel fundamental na manutenção e no crescimento organizacional das mais diversas indústrias, a conectividade na educação tornou-se, cada vez mais, uma premissa para a evolução de toda a sociedade

Esta condição ficou ainda mais clara no auge da pandemia da Covid-19, que mostrou não apenas a importância de se manter vivo o processo educacional, mesmo a distância, mas os desafios de todo o setor para acompanhar os avanços da era digital.

Em geral, as instituições escolares que já utilizavam tecnologias digitais em algum nível se mantiveram mais resilientes. Mas por outro lado, o escasso acesso à internet impediu que cerca de 5,5 milhões de crianças e adolescentes frequentassem as aulas em 2020. E isso, segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), levou o Brasil ao risco de regredir pelo menos duas décadas nos indicadores de evasão escolar.

Hoje, a conectividade na educação é ainda mais urgente e indispensável.

Consequentemente, este cenário está exigindo dos governos e gestores escolares investimentos acelerados em atualizações tecnológicas. Principalmente na modernização de seus Data Centers – estruturas que funcionam como um verdadeiro coração na distribuição do serviço de internet a toda a operação escolar.

Quer entender melhor os desafios e o papel da conectividade na evolução do setor educacional? Leia a seguir:

O cenário da conectividade na educação

Inegavelmente, a disrupção global na educação causada pela pandemia de Covid-19 ocasionou graves impactos na aprendizagem. De acordo com um estudo divulgado recentemente pela ONG Todos pela Educação, com dados do IBGE, 40,8% das crianças brasileiras entre 6 e 7 anos não sabiam ler ou escrever em 2021. Esse número aumentou mais de 65% na pandemia.

A verdade é que, com o fechamento das escolas, a crise interrompeu os processos educacionais em todo o mundo, afetando mais de 1,6 bilhão de alunos. Como contingência, quase todos os países passaram a oferecer oportunidades de aprendizado remoto para os estudantes, ainda que a qualidade e o alcance dessas iniciativas tivessem variado bastante.

Receba conteúdos relevantes sobre Data Center, Modernização de Infraestruturas de TI e tendências tecnológicas da ODATA

Evolução no panorama brasileiro

É a partir desse ponto onde vemos mais claramente a aplicação da conectividade na educação do país, ressaltando que a conexão via internet banda larga é um recurso cada vez mais imprescindível ao progresso do setor.

Uma apuração sobre a infraestrutura na rede pública, baseada nos dados extraídos do Censo Escolar 2020 e publicada em junho de 2021 pelo Comitê Técnico da Educação, do Instituto Rui Barbosa, apontou que, na época, 25% das escolas não tinham qualquer acesso à internet, afetando mais de 2,7 milhões de estudantes das redes estaduais e municipais de ensino.

Contudo, o Censo Escolar 2021, divulgado recentemente, mostrou avanços na abrangência da conectividade na educação, ressaltando que a crise sanitária acelerou a necessidade de se aprimorar a infraestrutura tecnológica das instituições:

  • 81% das escolas estaduais de ensino médio já têm acesso à internet de banda larga e que 74% delas a utilizam no processo de ensino e aprendizagem;
  • na rede federal, 98,3% das escolas contam com esse recurso e 91,8% o aplicam nos processos escolares entre professores e alunos;
  • na rede municipal, 77,7% das escolas utilizam internet de alta velocidade, com 66% delas utilizando o recurso no ensino e na aprendizagem;
    • esse segmento, entretanto, tem uma característica que deve ser ponderada quando se trata do ensino médio: reúne menos de 1% das 7,77 milhões de matrículas dessa etapa educacional;
  • no caso da rede privada, 93,4% das escolas já dispõem desse tipo de conexão e 84% delas fazem uso nas dinâmicas escolares;
  • a pesquisa revelou, ainda, que tanto na esfera pública quanto na privada, o ensino médio detém uma estrutura maior em termos de conexão rápida e de qualidade, se comparado ao ensino fundamental. As disparidades entre as redes no 1º, no 2º e no 3º ano também são menores.

LEIA MAIS: Conectividade: entenda porque é a potência que está movendo a era digital


Por que a conectividade na educação é importante

O acesso à internet precisa ser considerado um direito fundamental, juntamente com aqueles já consagrados na Constituição. E, no caso da realidade atual, um direito capaz de viabilizar a concretização de outro – a educação, traduzida no acesso e na permanência na escola, com garantia de qualidade, para todos os brasileiros”.

Cezar Miola
presidente do Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB)

O uso de computadores e outros dispositivos conectados à internet torna o processo de aprendizagem mais interessante e diverso, levando ao aumento na atividade cognitiva. Assim, diferentes recursos de internet enriquecem as aulas, facilitando a comunicação e a absorção de informação no processo de desenvolvimento de competências.

No entanto, a aplicação da conectividade na educação trata não apenas do uso da tecnologia em sala de aula, mas em funções fundamentais para a instituição escolar e para a continuidade do negócio.

Como exemplos, vale mencionar a digitalização dos processos de pagamentos, a captação de alunos por meio das redes sociais e de campanhas de marketing digital, além da manutenção e da custódia dos dados pessoais em conformidade com a LGPD.

Analogamente, a internet habilita as escolas à sustentação das funções de missão crítica, assegurando a prestação de serviços, enriquecendo as trocas em sala de aula, facilitando a aprendizagem e apoiando a inclusão. E claro, favorecendo a administração dos sistemas educacionais.

Assim, viabiliza o funcionamento de toda a operação, de modo que a estrutura se ajuste às demandas da era digital.


LEIA MAIS: Futuro da Educação? Seu Data Center pode impactar a aprendizagem digital


Por que o Data Center é essencial para as instituições escolares

Se o nosso modo de vida está mudando continuamente, tornando-nos mais dependentes da tecnologia do que nunca, os sistemas educacionais, em particular, estão sendo forçados a se adaptar ao modelo híbrido de aprendizagem em grande escala.

Como resultado, os Data Centers construídos e mantidos nas dependências das escolas estão sendo sobrecarregados. Em especial, pela largura de banda adicional necessária para suportar tamanho volume da atividade online.

Para mitigar esse problema, os gestores de tecnologia estão optando por mover seus servidores e demais equipamentos de rede para infraestruturas remotas – em especial, para Data Centers de Colocation e para ambientes de nuvem.

Vantagens do Colocation para potencializar a conectividade na educação

Entre outros atributos, os edifícios de Colocation mantidos por provedores especializados, como a ODATA, oferecem um serviço de conectividade estável e de ultravelocidade.

Outro ponto importante é que as estruturas neutras em conectividade (Carrier Neutral) permitem a interconexão entre diversas operadoras de telecomunicações e provedores de internet. Essa característica garante a liberdade de escolha do cliente pelo serviço de conexão mais adequado às demandas específicas de sua operação.

No caso da ODATA, toda a infraestrutura dos Data Centers instalados no Brasil e outros importantes centros na América Latina, como Chile, Colômbia e México, foi projetada para garantir o tráfego de um grande volume de dados. Assim, assegura uma ampla rede de conectividade, com diversas carriers e acesso a rotas internacionais.

Vale ressaltar, ainda, que por meio de uma estrutura de SDN (Software Defined Network) própria e por meio de conexões lógicas, proporciona rapidez, redundância e competitividade financeira. Desse modo, sua rede local (LAN) de alta capacidade e baixa latência permite a montagem de um ambiente voltado à cloud computing ou sistemas de missão crítica.


LEIA TAMBÉM: Local, Colocation e Cloud: entenda como otimizar a conectividade entre os modelos


Conclusão

Impulsionar a inovação e capacitar escolas, professores e alunos como atores-chave e líderes na transformação digital é um dos principais desafios dos tempos atuais. A verdade é que tanto empresas quanto instituições escolares de todos os segmentos estão cada vez mais dependentes da tecnologia em todas as facetas de sua operação.

Apesar das lacunas persistentes, das especificidades regionais e das oportunidades relacionadas à infraestrutura nas instituições, já vemos diversas estratégias sendo conduzidas pelos gestores de tecnologia para potencializar a conectividade na educação.

Como vimos, a modernização dos Data Centers, de modo que sejam capazes de suportar o aumento no tráfego de dados, assim como medidas para potencializar a crescente demanda por maior largura de banda de internet, estão entre as iniciativas mais recomendadas para sustentar a evolução do setor.

Quer saber como um serviço de conectividade robusto pode acelerar a evolução digital da sua escola?

Fale com um especialista ODATA ODATA

E-BOOKS exclusivos

para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

Melhore os índices de sustentabilidade da sua empresa

Fazer o download

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

A ODATA utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.