Data Center Carrier Neutral e sua importância

O que você precisa saber sobre Data Center Carrier Neutral

Leitura de 9 minutos
02/06/20

Com a crescente elevação do tráfego de dados, a qualidade dos serviços de conectividade é, cada vez mais, uma premissa para a continuidade e o sucesso dos negócios.

Mas, na prática, você entende a relação das operadoras de telecom com seu Data Center? Conhece os riscos de depender de um único provedor – que, portanto, suporta todo acesso aos dados da sua empresa? 

Neste artigo, você entenderá porque contar com um Data Center carrier neutral (ou neutro em operadora) é fator de sucesso para sua estratégia de dados nos próximos anos.

Siga conosco e boa leitura!

O 5G e o Data Center Carrier Neutral

A esperada implementação da quinta geração da telecomunicação móvel (ou 5G), uma conexão de rede mais rápida que a atual, já é pauta de conversas em todos os segmentos.

Com ela, o uso de tecnologias disruptivas, como inteligência artificial e internet das coisas, será cada vez mais difundido. E, consequentemente, gerará fluxos de dados mais rápidos e mais densos.

Sem dúvida, esse movimento certamente continuará a impulsionará a demanda por mais capacidade dos Data Centers

Aqui no Brasil ainda não há uma data exata para que o 5G passe a ser explorado em escala comercial. A previsão é de que o leilão de concessão de outorga deva ser realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no segundo semestre de 2020.

Tráfego de dados e o papel do Data Center no futuro digital

Com a contagem regressiva para a entrada do 5G em operação, um dos principais desafios da evolução digital dos negócios será a adequação dos Data Centers.

Isso porque os centros de processamento de dados precisarão absorver uma geração de dados muito maior, ampliando a demanda por armazenamento e disponibilidade.

Nesse sentido, um relatório do Gartner de 2016 já revelava esta tendência. O estudo “Colocation-Based Interconnection Will Serve as the ‘Glue’ for Advanced Digital Business Applications” (ou, em Português, “A interconexão baseada em colocation servirá como ‘cola’ para aplicações de negócios digitais avançados”), ressaltou:

(…) ‘os negócios digitais são ativados e aprimorados por meio de comunicação de alta velocidade, segura e de baixa latência entre ativos corporativos, recursos de nuvem e um ecossistema de provedores e parceiros de serviços‘.

E, assim, alertou:

“Arquitetos e líderes de TI devem considerar a interconexão de Data Center carrier neutral como um facilitador de negócios digitais.”

Bob Gill
analista e vice-presidente – Gartner

Facilitador de negócios digitais

Diante desse avanço, vale a reflexão: você entende bem a relação das operadoras de telecomunicações com o seu Data Center? Sabe o que é um Data Center carrier neutral

Conhece os riscos do modelo carrier specific (compatível com uma única operadora)? 

Sabe-se que, em algumas situações, é recomendável manter a operação atrelada a um fornecedor específico. E, seguindo essa premissa, Data Centers vinculados a uma única operadora parecem atraentes à primeira vista. Contudo, as implicações em médio e longo prazo podem ser danosas.

Então, na prática, qual seria a desvantagem de um ambiente de dados que não é neutro em operadora?

Nesse modelo, o cliente dispõe de uma única opção de serviço, podendo ter sua operação impactada por latência, largura de banda limitada e custos elevados.

Por outro lado, são inúmeras as vantagens quando uma operação roda em um Data Center neutro – também conhecido como carrier neutral. Por isso, a neutralidade da operadora torna-se um fator essencial na definição da arquitetura de informação.

Assim, a neutralidade se destaca como um dos principais atributos dos Data Centers configurados no modelo de Colocation, que oferece espaço físico e virtual para organizações de todos os tipos e tamanhos armazenarem e gerenciarem sua infraestrutura de servidor e dados.

Newsletter sobre Data center, Infraestruturas de TI e tendências tecnológicas da ODATA

Na prática, o que é um Data Center Carrier Neutral?

Para irmos mais à fundo na análise acima, vale entendermos o que realmente significa neutralidade de um Data Center.

De um modo geral, Data Centers neutros não estão exclusivamente vinculados a qualquer provedor de serviços – seja operadoras de telecomunicações, provedores de internet ou de outra natureza, proporcionando diversidade e flexibilidade ao cliente.

Mais especificamente sob a ótica de conectividade, o termo Data Center Carrier Neutral quer dizer que a infraestrutura está interconectada com diversas operadoras de telecomunicações. E, portanto, em uma eventual necessidade de troca de fornecedor, a operação será facilitada.

Assim, a neutralidade se destaca como um dos principais atributos dos Data Centers configurados no modelo de Colocation, que oferece espaço físico e virtual para organizações de todos os tipos e tamanhos armazenarem e gerenciarem sua infraestrutura de servidor e dados.


LEIA MAIS:


ISPs na composição do Data Center carrier neutral

No quebra-cabeças da infraestrutura de dados, outra peça-chave é a dos provedores de serviços de Internet (ou Internet Services Providers – ISPs), responsáveis por conectar a rede de uma organização à Internet.

Assim, um Data Center carrier neutral torna-se uma instalação totalmente independente, já que não pertence e nem é operado por um ISP único.

Tais opções de conectividade são aprimoradas por conexões diretas aos serviços em nuvem, que geralmente são facilitadas por uma única conexão cruzada para alcance de desempenho superior.


LEIA MAIS:


Benefícios de um Data Center carrier neutral

Conheça algumas das principais razões pelas quais você deve contratar um Data Center neutro:

1. Flexibilidade 

Em caso de emergência, a troca de operadora será facilitada, já que você poderá contar com diversas opções de provedores. A possibilidade de utilizar diferentes operadoras com base em sua rede de distribuição física também é um bônus.

Há opções em tudo: desde ciclos de cobrança e contratos de nível de serviço até políticas de uso aceitável (AUPs).

Além disso, os Data Centers neutros geralmente são geridos por terceiros, o que confere maior resiliência e acessibilidade aos dados.

2. Escalabilidade aprimorada

A oportunidade de fazer alterações rápidas em sua estratégia de gerenciamento de instalações é um benefício conferido a quem usa serviços de colocation.

Desse modo, os serviços e processos de uso intensivo de dados exigem acesso imediato às informações, independentemente da hora do dia ou da noite. Essas demandas podem mudar drasticamente com base nas demandas dos clientes e no fluxo de negócios também.

Assim, adicionar novas linhas de negócios ou uma nova estrutura de banco de dados exigiria um planejamento significativo da infraestrutura no passado. Hoje, pode ser tão simples quanto clicar em alguns botões de uma interface ou fazer uma ligação para seu provedor de colocation.

3. Redundância local e regional

Se uma fatalidade afetasse as instalações da sua empresa ou impedisse o acesso ao Data Center, o que aconteceria?

Seus dados seriam perdidos ou ficariam inacessíveis por um período? Ou seria possível alternar facilmente para a rede de outra operadora?

Em um Data Center carrier neutral, seus dados permanecerão em segurança, já que, em caso de necessidade, poderão ser trafegado rapidamente – e de forma imediata – por meio da infraestrutura de rede outras operadoras.

4. Eficiência de custo dos data centers neutros das operadoras

Os provedores especializados em colocation Data Center, como a ODATA, oferecem um alto nível de controle e escalabilidade, reduzindo a eventual necessidade de reprojetar suas aplicações para a nuvem.

Adicionar neutralidade de operadora a esta lista expandirá suas oportunidades de redução de gastos. Quando há diversas operadoras representadas em um único recurso de dados, é possível negociar contratos para obter as melhores opções.

A natureza de longo prazo de muitos contratos de colocation torna essencial negociar termos favoráveis, ​​garantindo a saída simplificada da operadora caso seus serviços não atendam às expectativas.

5. Risco reduzido de perda de dados

Proteger seus dados contra perdas catastróficas é um dos argumentos críticos para adotar o Data Center carrier neutral. A neutralidade à operadora pode fornecer proteção ainda maior contra a perda de dados críticos.

Quando seus workloads estão em uma infraestrutura munida de soluções de diferentes operadoras, é muito mais provável encontrar um provedor que entregue os níveis de serviço e o tempo de atividade garantidos, que atenda ou exceda seus requisitos de negócios.

O prejuízo ocasionado por uma eventual inatividade certamente superará as despesas diretas. Entre outros fatores, ele se estenderá a custos indiretos como perda de vendas, condições ruins com fornecedores em contratos futuros devido à incapacidade de cumprir com os termos, entre outros. Para isso, um único evento de interrupção será o suficiente.

Ebook guia definitivo para migrar sua infraestrutura de TI para um Data Center moderno, flexível e escalável

Por que contratar os Data Centers neutros da ODATA?

Como vimos, os serviços de colocation Data Center se destacam pela neutralidade às operadoras.

Assim, a ODATA um provedor de Data Centers de origem brasileira, fornece infraestruturas de TI escaláveis, seguras e flexíveis na América Latina. Dispõe de cerca de 66 MVAs de capacidade, distribuídos em três DCs no Brasil e na Colômbia.

Especializada em soluções de Colocation, a ODATA suporta as crescentes demandas de energia, espaço e segurança de organizações de diversos setores, interessadas em avançar em suas jornadas de transformação digital. 

Nesse sentido, vale ressaltar que todos os Data Centers da ODATA são carrier neutral (ou neutros em relação às operadoras), oferecendo aos clientes opções de conectividade para seus negócios. 

Por isso, a capacidade de conectar-se com várias operadoras em nossos Data Centers permite redundância, tempo de atividade ideal e eficiência de custos – importantes vantagens para qualquer empresa que procura terceirizar seu Data Center.

Além do DC SP01, instalado no interior de São Paulo, em maio de 2019 a ODATA inaugurou o DC BG01, o maior Data Center carrier neutral da Colômbia, na Zona Franca Metropolitana da capital Bogotá. 

Conectividade é fator-chave

A solução de conectividade de rede da ODATA possibilita a conexão de vários pontos na América Latina.

Desse modo, proporciona excelente conectividade com as principais operadoras de telecomunicações, além de entrada subterrânea redundante de fibras óticas e salas de telecomunicações (MMR – meet me rooms). 

  • CROSS CONNECT: Na rede SDN (Software Defined Network) da ODATA, todos os racks possuem duas portas de conexão físicas e uma porta redundante e podem ser conectados simultaneamente com outros racks. Esta é uma arquitetura que permite o rápido provisionamento de cross connects e em muitos casos, sem a necessidade de cabeamento adicional.
  • REDE FIBRA: A rede local (LAN) de alta capacidade e baixa latência baseada em SDN (Software Defined Network) para interconexão dos racks, em uma arquitetura Spine/Leaf e VXLAN EVPN com uplinks de 100Gbps, permite a montagem de um ambiente voltado ao cloud computing ou sistemas de missão crítica.

Conclusão

Cada vez mais, a neutralidade em operadora se destaca como fator de sucesso das operações estruturadas para avançar no cenário digital.

Por esse motivo, toda a infraestrutura de conectividade do Data Center ODATA foi projetada para garantir o tráfego de um grande volume de dados, incluindo roteadores de borda de grande capacidade.

Caso queira mais detalhes sobre os atributos dos Data Centers carrier neutral da ODATA, entre em contato com a nossa equipe de especialistas:

E-BOOKS exclusivos

para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

O guia definitivo para migrar seu Data Center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

A ODATA utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.