ODATA cresce na América Latina e abre vagas para especialistas

Leitura de 9 minutos
03/10/21

A pandemia mudou a forma como nós nos relacionamos e o trabalho remoto, adicionado à presença física nos escritórios em parte da semana (o chamado modelo híbrido), veio para ficar. Mas o que isso significa para os Data Centers no cenário pós-pandêmico? Representa oportunidades em diversas frentes, inclusive na abertura de inúmeras vagas de emprego.

Em todo o mundo, a capacidade do Data Center está sendo dramaticamente expandida. E proporcionalmente, a escala de crescimento está ampliando no setor a demanda por talentos especializados em infraestruturas críticas.

Desse modo, a disponibilidade (ou falta) de profissionais será uma preocupação cada vez maior, compartilhada com gestores de todos os tipos de Data Center – desde hiperescalas de mega crescimento até instalações de empresas privadas menores.

Assim, o Uptime Institute prevê que os requisitos globais das equipes desse setor se avolumarão globalmente: de cerca de 2,0 milhões de funcionários em tempo integral em 2019 para quase 2,3 milhões em 2025. A estimativa abrange mais de 230 tipos de cargos, com vagas em diferentes tipos e tamanhos de centros de dados. E, inegavelmente, com requisitos de criticidade variados, desde o projeto até a operação.

Nesse cenário, a ODATA vem acelerando sua expansão no País e em outras praças importantes na América Latina. E, com isso, diversos postos de trabalho estão sendo abertos no Brasil, na Colômbia, no México e no Chile.

A seguir, acompanhe como o setor está se estruturando para escalar os negócios na região.

O cenário dos Data Centers na América Latina

A digitalização da economia global, a necessidade de reduzir custos e de aumentar eficiência do negócio está causando uma tendência secular de uso da nuvem e das estruturas de Data Centers. Esse comportamento tem se acentuado pelo impacto da Covid-19 e da aceleração na adoção de novas tecnologias, como:

entre outras.

Dessa maneira, como característica comum a diversas áreas de infraestrutura na América Latina, há aqui um gap em relação às estruturas existentes em mercados mais maduros, tais como Estados Unidos, Europa e Ásia.

Consequentemente, esse gap de oferta impacta a alta demanda – e, com isso, dá-se uma pressão importante e constante na cadeia de TI pelo aumento da capacidade instalada de Data Centers na região.

Diante desse cenário, não é difícil traçar um paralelo automático com a pungente necessidade do setor por profissionais capacitados, ocasionando um ‘boom’ na abertura de vagas.

Mais vagas e oportunidades de recoloção das equipes internas

Em meio às incertezas geradas pelo início da pandemia, 23,7 mil postos de trabalho foram encerrados somente em abril de 2020. Contudo, segundo o relatório Monitor de Empregos e Salários, publicado pela Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) – entidade que representa as principais empresas de TIC e Tecnologias Digitais do país –, a retomada foi rápida.

Consequentemente, só entre janeiro e abril de 2021, o macrossetor de tecnologia da informação e comunicação (TIC) abriu 69 mil vagas – dez mil a mais que total do ano passado. Com isso, foi responsável pela inclusão de 69.048 pessoas no mercado de trabalho brasileiro, número, que evidencia a recuperação do setor.

A curva de criação de empregos voltou a registrar saldos positivos ainda em junho de 2020 e, desde então, tem se mantido, mês a mês, com números elevados.

Vagas na ODATA

O ritmo acelerado na ODATA evidencia esse movimento retratado, mais especificamente, no subsetor de Data Centers. Isso porque a necessidade de contratação de talentos é inerente ao processo de expansão na América Latina – seja os mais experientes ou aqueles em estágio inicial de carreira, que vêm sendo capacitados pela companhia.

Assim, entre as vagas abertas pela empresa, a estimativa é de um salto até o final de 2021. No Brasil, são seis postos nas áreas comercial, de engenharia e de infraestrutura, além de uma vaga de estágio. Somadas às vagas no México, Chile e Colômbia, serão 36 oportunidades de trabalho oferecidas pela ODATA: 

  • O setor comercial está com vaga para analista de pós-vendas, que se dedicará ao atendimento ao cliente, assegurando a entrega e a qualidade das soluções contratadas. Um dos principais requisitos é o segundo mais falado no planeta, atualmente: o Mandarim, em nível avançado.

Outro idioma, o inglês, é desejável. Isso porque esse profissional será a interface com as equipes internas (Comercial, Implantação e Financeiro) e deve exercer participação e liderança em reuniões de kick-off de projetos e outras atividades com o cliente. Também deverá apoiar a equipe de vendas, identificando novas oportunidades de negócios. Para esta vaga, a ODATA procura graduandos em Administração, Engenharia, Projetos ou áreas correlativas. 

  • Apoiar o coordenador de infraestrutura na gestão técnico-administrativa das obras de novos Data Centers é uma das responsabilidades da vaga para Engenheiro de Infraestrutura e Administração de Obras. Entre as principais funções, estão ainda a administração de contratos, medições e gestão de pagamentos de empreiteiros na construção. Para esta vaga, o candidato deve ter graduação nos cursos de Engenharia Elétrica, Mecânica, Mecatrônica ou Civil. 
  • Em Santana de Parnaíba (SP), duas oportunidades para Operador de BMS estão abertas. Esses profissionais devem garantir o monitoramento das atividades que ocorrem no Data Center, a fim de assegurar a disponibilidade e o bom funcionamento dos sistemas. Além disso, deverá reportar situações de alarmes, acompanhando manutenções, manobras e testes via BMS. 

Entre os requisitos, além do Técnico ou Tecnólogo em Automação, Mecatrônica, eletrônica ou Elétrica, estão os
conhecimentos em monitoramento BMS, topologia de rede de TI e automação de Data Center. 

Oportunidades para novos talentos

Diante desse crescimento, as possibilidades não estão limitadas a vagas com alto nível de experiência. A retenção de novos talentos também é uma premissa importante para a ODATA. 

Uma das principais características da empresa é que, para esses jovens talentos, a rotina de trabalho seja sempre bastante ampla. Isso permite trocas entre times de diferentes áreas, motivando as pessoas a conhecerem as mais diversas partes do processo e do negócio, de forma geral. “O aprendizado fluiu muito bem, de forma a agregar diversas frentes de conhecimento. Além das especificações técnicas da área, acredito que aprendi com a forma profissional de tratar as diversas situações de trabalho. Além disso, adquiri conhecimento de outras áreas devido ao trabalho interligado entre os times.”

O aprendizado fluiu muito bem, de forma a agregar diversas frentes de conhecimento. Além das especificações técnicas da área, acredito que aprendi com a forma profissional de tratar as diversas situações de trabalho. Além disso, adquiri conhecimento de outras áreas devido ao trabalho interligado entre os times.

Victor Hajime Iwasaki,
ex-estagiário da área financeira e contábil no Brasil
e atual coordenador financeiro e administrativo da ODATA no México

LEIA AQUI: Entrevista: trabalho híbrido, os desafios e oportunidades no pós-crise


Capacitação

Historicamente, no Brasil, há mais vagas no mercado de tecnologia do que a quantidade de profissionais disponíveis para preenchê-las. Contudo, a ampliação da equipe não precisa ser complicada. Para solucionar essa questão, muitas empresas estão tomando medidas preventivas, como a ampliação dos programas de recrutamento interno e de capacitação.

Globalmente, os maiores empregadores estão investindo em mais treinamento e educação, não apenas desenvolvendo programas internos, mas também trabalhando com universidades e escolas técnicas. Na ODATA, essa prática é uma constante.

Isso porque a empresa especializada em Colocation acredita que, além de o profissional poder se redescobrir e aprender coisas novas sobre o próprio trabalho, consegue visualizar perspectivas de avançar na carreira dentro da organização, seja no médio ou no longo prazo. 

A ODATA oferece muitas oportunidades e reconhece o nosso esforço! Almejo colaborar com os resultados e crescimento da companhia através da minha experiência e, assim, me tornar cada vez mais competente e reconhecida pela minha função, tendo sempre qualidade de vida.

Paola La Selva, 25 anos,
ex-estagiária da área jurídica
e atual Advogada nível Pleno na ODATA

Como conquistar uma vaga na ODATA

“Buscamos talentos capacitados e interessados em crescer profissionalmente”, destaca Bianca Moreno, gerente de Recursos Humanos da ODATA. “Além das possibilidades de trabalho no Brasil, nosso momento de expansão vai demandar reforços de colaboradores em outros países, especialmente no México, onde a previsão é de abrirmos 23 vagas até o final do ano”.

No México, as vagas abertas, em destaque, são para Analista de Redes Sênior, Analista de Infraestrutura de TI, Técnico de Redes e Telecom e Técnico Elétrico. Para se candidatar a algum desses postos, os currículos podem ser enviados para o endereço: reclutamiento.mexico.ext@odata.mx. 

Já para as vagas nacionais, os candidatos podem enviar seu currículo para o e-mail: recrutamento@odatacolocation.com 

A ODATA também busca estudantes que queiram atuar em novos negócios. Para os interessados em estagiar em alguma de suas unidades brasileiras, as vagas estão disponíveis no site vagas.com.br/v2240584 

Além disso, pelo perfil da ODATA no LinkedIn é possível obter mais informações e se candidatar às vagas. 

Saiba mais sobre a ODATA 

Fundada em 2015, a ODATA é uma provedora brasileira de serviços de Data Center, que fornece infraestrutura de TI escalável, confiável e flexível na América Latina.

Concentrada em Colocation, atende à crescente demanda por energia, espaço e confiabilidade de organizações de diversos setores. Com base em suas certificações de nível global, é altamente qualificada para oferecer soluções nos modelos de enterprise ou retail (desde meio rack, racks inteiros e cages), até projetos built to suit (constrói
e opera Data Centers novos, para um único cliente, na região escolhida).

Assim, a ODATA se dedica à criação da mais moderna e eficiente rede de Data Centers da América Latina. Atualmente, dispõe de três edifícios no Brasil, um na Colômbia e já iniciou sua expansão para o México e Chile.

Traz a experiência, solidez e competência do Patria Investimentos e mantém uma atuação global por meio da parceria estratégica com a CyrusOne, um dos maiores player do mercado de Data Centers do mundo.

E-BOOKS exclusivos

para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

O guia definitivo para migrar seu Data Center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

A ODATA utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.