Imprensa

Confira a seguir algumas matérias na imprensa em que ODATA teve destaque:

Pátria Investimentos cria startup de data center para atuação na América Latina

30 de maio de 2016

A área de infraestrutura do Pátria Investimentos anuncia o desenvolvimento da ODATA, uma startup de data centers com foco em Wholesale Colocation, ou seja, venda em atacado, oferecendo grandes espaços para clientes com alta demanda computacional. Além de planejar investir fortemente no Brasil, a ODATA mira outros mercados na região, como Chile, Colômbia, Peru, México e Argentina.

Sua primeira estrutura, o Data Center SP-01, começou a ser construída este mês de maio, em Santana de Parnaíba (SP), em um terreno que tem cerca de 23.000 m² e atende todas as características necessárias em termos de energia, segurança e telecomunicações.

A estrutura terá capacidade para comportar milhares de servidores, oferecendo soluções na primeira camada de infraestrutura de TI, por meio da locação de espaço com acesso ininterrupto à energia e refrigeração em estruturas modulares, adequadas às necessidades dos clientes. Para o projeto, com aproximadamente 13.500 m² de área construída e piso elevado (área de receita) de cerca de 5.300 m², foi contratada a Quark, companhia de engenharia espanhola com larga experiência em design de data centers com foco em eficiência energética.

Com o início da operação comercial programado para os primeiros meses de 2017, os executivos da ODATA já estão em contato com potenciais clientes de TI, que têm grandes demandas e necessitam se planejar com antecedência estabelecendo contratos em longo prazo, de três a 15 anos.

“O Pátria acredita no grande potencial deste mercado em função da explosão digital advinda da massificação de tecnologias como Cloud Computing, Big-Data, Streaming de Áudio ou Vídeo e Internet das Coisas. Dada a complexidade e ganhos de escala e segurança dos data centers modernos, empresas de todos os setores da economia cada vez mais optam pelo outsourcing de serviços de data centers ao invés de construírem e operarem suas próprias estruturas”, conta Ricardo Alário, CEO (Chief Executive Officer) da ODATA, executivo com grande experiência nos mercados de telecomunicações, mídia e TI.

Ao tratar do potencial de expansão da companhia, o sócio da área de infraestrutura do Pátria, Felipe Pinto, conta que a ODATA tem planos de montar uma rede de cinco data centers Tier III (99,9% de SLA) em sete anos na América Latina. A empresa avalia o crescimento, por meio de aquisições ou parcerias.

“Os Estados Unidos e a Europa já possuem uma grande quantidade de data centers com foco em Wholesale Colocation, mas a América Latina ainda tem um vasto espaço para evolução deste mercado”, reforça o executivo, além de ressaltar como principais atributos e diferenciais da nova empresa a expertise para oferecer ao mercado soluções caracterizadas por robustez, eficiência energética, flexibilidade, escalabilidade, atuação regional e capacidade de investimento.

Organização e capacidade de gestão

A escolha do nome da ODATA foi estratégica. ODA, em japonês, significa “ordem” e, diante disso, a empresa entende que disciplina, organização e capacidade de gestão são atributos fundamentais para obter êxito no negócio de armazenamento de dados. Neste sentido, a área de infraestrutura do Pátria aliou expertise em gestão e projetos de engenharia de grande porte com visão em longo prazo, à contratação de executivos experientes deste mercado para compor uma diretoria eficiente.

Os principais gestores da companhia são bons exemplos desta estratégia. Além de Alário, destaque para Rafael Bomeny, CFO (Chief Financial Officer), com experiência em gestão financeira em investimentos de infraestrutura, tendo atuado em grandes players de gestão de ativos; e Marcelo Mendes, CSO/CMO (Chief Sales Officer e Chief Marketing Officer), e Bruno Pagliaricci, CTO (Chief Technological Officer), ambos com muita experiência como executivos em grandes players da indústria de tecnologias da informação e de telecomunicações.

Fonte: DataCenter Dynamics