Data Center: quais certificações garantem qualidade e segurança?

Leitura de 9 minutos
26/12/18

Feche os olhos e tente lembrar do último consultório médico em que você esteve. Pode ser no último check-up que você fez. É bem provável que houvesse vários quadros nas paredes com os diplomas deste profissional, para comprovar suas competências e especializações.

Já na área de finanças, a CFA (Chartered Financial Analyst) é um importante cartão de visitas, que comprova profundo conhecimento do mercado financeiro e de investimentos.

No setor de tecnologia também existem diversos tipos de certificações, assim como nas mais variadas áreas de negócio. Esses selos visam comprovar, tanto no caso de pessoas físicas quanto de empresas, competências e qualidades específicas para da entrega de determinada atividade. 

E, no caso dos Data Centers, também existem certificações que comprovam sua qualidade. Neste cenário, elas garantem que a infraestrutura atende normas, inclusive de padrão internacional, que envolvem questões de segurança, disponibilidade de serviços e redundância de recursos de processamento.

Com demandas crescentes e o alto volume no tráfego de dados, as exigências aos centros de dados aumentam proporcionalmente, fazendo com que as certificações globais se tornem ainda mais importantes para atestar a qualidade de entrega e a competitividade entre os provedores de serviços especializados.

Naturalmente, com a aceleração dos processos de digitalização e a consequente facilidade de se contratar fornecedores em qualquer lugar do mundo, isso vem acontecendo com uma frequência cada vez maior. Por este motivo, ao avaliar possíveis fornecedores, as certificações devem estar entre os atributos iniciais.

Quer saber mais sobre as principais certificações que garantem a qualidade e a segurança de um Data Center de classe mundial? Acompanhe conosco a leitura deste artigo.

Quais certificações um Data Center deve ter e por quê?

É muito importante que a referida certificação seja emitida por um organismo independente e externo. E, para garantir a idoneidade do órgão certificador, o mesmo deve ser acreditado por um membro do IAF (International Accreditation Forum), para ter validade e reconhecimento internacional, técnico e jurídico.

No caso dos Data Centers, destacam-se:

Certificações Tier – para melhor infraestrutura

Concedidas pelo Uptime Institute, as certificações de Tier medem o nível da infraestrutura da operação do Data Center. Este sistema de certificação tem como objetivo básico comparar a funcionalidade, a capacidade e a esperada disponibilidade de um projeto de infraestrutura em relação a outros. 

Neste cenário, o padrão de Tier se concentra na topologia e no desempenho do local físico destinado ao centro de processamento de dados, independentemente dos sistemas de Tecnologia da Informação que ali operam.

As certificações de Tier variam do nível 1 ao 4, sendo este último o mais completo. Desse modo, quando um Data Center é certificado em determinado nível, significa que a estrutura atende às especificações dos estágios anteriores e apresenta características extras, conforme explicamos a seguir:

Nível: Tier I

  • Caminho de distribuição único não-redundante que serve os equipamentos de TI
  • Componentes de capacidade não-redundantes
  • Infraestrutura básica do local que garante disponibilidade de 99,671%

Nível: Tier II

A infraestrutura do local tem componentes de capacidade redundante e garante disponibilidade de 99,741%

Nível: Tier III

Múltiplos caminhos de distribuição independente, servindo aos equipamentos de TI. Todos os equipamentos de TI são duplamente alimentados (mais de uma fonte de energia) e totalmente compatíveis. Infraestrutura local paralela sustentável, garantindo a disponibilidade de 99,982%.

Ademais, os selos Tier III Design e Facility garantem que indisponibilidades relacionadas à parte elétrica ou de climatização serão resolvidas com outro sistema assumindo a função. Isso quer dizer que qualquer queda de energia, por exemplo, é contingenciada imediatamente, já que todos os equipamentos têm duas fontes de energia diferentes.

Com isso, para a realização de manutenções, não há a necessidade de desligamento do data center e a manutenção concorrente garante a operação sem interrupções.

Nível: Tier IV

Todos os equipamentos de refrigeração são independentes e duplamente alimentados, incluindo os de resfriamento e de aquecimento, ventilação e sistemas de ar-condicionado (HVAC). Dispõe de uma infraestrutura local tolerante a falhas, com instalações de armazenamento e distribuição de energia elétrica, garantindo a disponibilidade de 99,995%.

Fonte: Wikipedia

Segundo o órgão certificador, as certificações Tier I e Tier II são soluções táticas, impulsionadas mais por requisitos de custo inicial e de tempo de comercialização do que por requisitos de custo de ciclo de vida e de desempenho do Data Center. As empresas que optam por fornecedores que reúnem estas certificações normalmente não dependem da entrega de produtos e serviços em tempo real para seu negócio.

Já companhias com exigências rigorosas de tempo de funcionamento e viabilidade a longo prazo tendem a escolher soluções estratégicas para sua infraestrutura de Data Center e, por isso, buscam as certificações Tier III e Tier IV.


LEIA MAIS: 75% dos eventos de downtime em Data Centers poderiam ser evitados


Certificações ISO

A expressão ISO determina um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, de qualquer porte.

A sigla “ISO” se refere à International Organization for Standardization. Esta organização, criada em 1946, nasceu para padronizar e assim “facilitar a coordenação internacional e unificação dos padrões industriais”. Muito provavelmente você já teve contato com o tema, em algum momento, na carreira.

E, invariavelmente, essas normas da ISO também se aplicam também aos Data Centers. Veja:

ISO 9001 – para garantia da qualidade

A norma ISO 9001 rege a forma como uma empresa utiliza um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) e visa padronizar a forma de prestar determinado serviço ou fazer um produto.

Ela passou por algumas mudanças no decorrer dos anos e agora conta com uma abordagem modernizada, com maior ênfase na geração de valor para a organização e para seus clientes, sendo voltada à desenvolvimento e alavancagem de resultados. Com isso, passou a ter mais foco no cliente, que passa a ser percebido como integrante da organização e variável-chave no quesito qualidade. 

A norma também dá ênfase à avaliação dos riscos e busca maior envolvimento da alta direção e das áreas de negócio da empresa em relação às ações de qualidade. Outro aspecto importante foi a evolução da norma quanto à um maior facilidade na aplicação dos requisitos às empresas de serviços.

ISO/IEC 20000-1 – para serviços de TI

A ISO/IEC 20000-1 é a primeira norma reconhecida internacionalmente para boas práticas na gestão de serviços de TI (Tecnologia da Informação). Ela é, inclusive, compatível com o ITIL (Information Technology Infrastructure Library), uma certificação importante de boas práticas aplicadas na infraestrutura, operação e gerenciamento de serviços de tecnologia da informação (ITSM). 

Desse modo, tal norma define requisitos para gestão de uma empresa prestadora de serviços de TI, para garantir a entrega de serviços de qualidade. Seus requisitos passam pela definição de políticas, objetivos, procedimentos e processos de gestão para assegurar a qualidade efetiva na prestação de serviços de TI.

Assim, a ISO/IEC 20000 adota a metodologia PDCA (Plan-Do-Check-Act), bastante conhecida no mundo corporativo. Seus processos passam pelo planeamento e implementação, entrega de serviços, relacionamento, solução, liberação e controle.

ISO/IEC 27001 – para segurança da informação

A norma ISO/IEC 27001 tem como ênfase a segurança da informação e provê um padrão para estabelecer, implementar, operar, monitorar, analisar, manter e melhorar um Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI).

Por esse motivo, um Data Center certificado pela ISO/IEC 27001 assegura a implementação de um sistema de gestão da segurança da informação de acordo com altos padrões. Esta garantia dá confiança a parceiros de negócios e clientes e demonstra rigoroso processo de melhoria contínua quando o assunto é segurança da informação.

Receba conteúdos relevantes sobre Data Center, Modernização de Infraestruturas de TI e tendências tecnológicas da ODATA

Certificação LEED Gold

Por último, mas não menos importante, vamos falar da LEED Gold, conferida pelo US Green Building Council, organização não governamental norte-americana que colabora no desenvolvimento da indústria de construção sustentável no mundo.

O acrônimo LEED representa Leadership in Energy and Environmental Design e é um reconhecimento concedido pela United States Green Building Council (USGBC). 

Assim, este certificado mede o nível de sustentabilidade da edificação na qual é mantido o Data Center. Para a obter-se a certificação LEED, o projeto da obra do é analisado minuciosamente, considerando-se critérios, como:

  • Espaço sustentável (SS);
  • Eficiência do uso da água (WE);
  • Energia e atmosfera (EA);
  • Materiais e recursos (MR);
  • Qualidade ambiental interna (EQ);
  • Inovação e processos (IN);
  • Créditos regionais (CR).

Analogamente, é possível atestar que um Data Center com esta certificação é capaz de gerar uma economia de 75% no consumo de água potável, com a instalação de vasos sanitários, torneiras e chuveiros economizadores e, ainda, pela captação da água da chuva, por exemplo.

Em relação à eficiência energética, também pode-se proporcionar uma redução anual de 20% no consumo de energia, com sistemas de ar condicionado de alta performance e uso de iluminação eficiente, entre outros.


LEIA MAIS: Por que devo checar as certificações do meu fornecedor de Data Center?


Conclusão

Como vimos, se a sua empresa procura segurança e qualidade para a infraestrutura do Data Center, assegurando características como estabilidade, resiliência e sustentabilidade da operação, considerar as principais certificações de ordem global ao selecionar seu provedor de serviços é fundamental.

A título de exemplo, as certificações são uma prioridade para a ODATA. Hoje, os Data Centers ODATA reúnem selos de padrão internacional, que atestam desde a qualidade das instalações até o fornecimento dos serviços. Assim, a empresa conta com a mais moderna infraestrutura de Data Centers na América Latina e mantém as mais exigentes credenciais em sua infraestrutura, com a melhor entrega de conectividade, escalabilidade, flexibilidade e segurança para o seu negócio.

O Colocation, serviço no qual a ODATA é especializada, tem o escopo de certificação integrada em três normas (ISO 9001, ISO 20000-1 e ISO 27001), além das áreas de provisionamento.

Então, fique atento. Se o seu Data Center ainda não tem as instalações auditadas por um órgão certificador ou o seu atual fornecedor não reúne todas as credenciais necessárias, procure um fornecedor mais preparado.


Quer saber mais sobre como aprimorar a qualidade e segurança da sua infraestrutura?

Entre em contato e conheça mais sobre a ODATA, a mais moderna empresa de Data Center da América Latina

E-BOOKS exclusivos

para você conhecer mais sobre o mundo do Colocation

Melhore os índices de sustentabilidade da sua empresa

Fazer o download

Entenda os fundamentos básicos para escolher um modelo de data center

Fazer o download

Assine nossa newsletter

A ODATA utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.