Imprensa

Confira a seguir algumas matérias na imprensa em que ODATA teve destaque:

Odata apresenta equipe

1 de julho de 2016

A ODATA, nova empresa de data center do Grupo Pátria com foco em colocation, acaba de contratar quatro novos executivos para reforçar seu time. A empresa nomeou profissionais com passagens por empresas como Tivit, Ascenty e HP para liderar times como marketing e vendas.

Na área comercial, Flávio Greve assume a gerência de portfólio e pré-vendas. Nos últimos dois anos, ele liderou a área de serviços consultivos da CGI. Antes, ele atuou como diretor da Direct B2 por 4 anos. Greve ainda passou por empresas como HP, EDS e Eikon. Ainda na área comercial, Rodrigo Contrera foi contrato para liderar a gerência de vendas da Odata. Com 11 anos de experiência no mercado de TI, ele veio da UOL Diveo, onde atuou como executivo de negócios por quatro anos. Antes, cumpriu a mesma função na Ascenty. Contrera também foi gestor de canais na Algar Telecom.

Na área de Operações, Carlos Alberto Zoppi assume a gerência de engenharia. Com 16 anos de experiência em implantação, operação e manutenção de data centers, o profissional teve participação em empreendimentos da Tivit, Porto Seguro e Aceco.

Reportando à diretoria financeira, Rodrigo Rapussi foi nomeado para a posição de controller. O executivo atuou por 10 anos no Grupo CCR, depois de passar por PwC e KPMG. Rapussi tem 15 anos de experiência nas áreas de auditoria, planejamento financeiro e controladoria.

A Odata já conta também com seu nível executivo completo. O time é formado por Ricardo Alário, ex-Intel Capital, na posição de CEO; Rafael Bomeny, ex-Pátria Infraestrutura, como CFO; Marcelo Mendes, ex-Tivit, HP e CGI, na posição de CMO; e Bruno Pagliaricci, ex-Promon e Tivit, como CTO. A companhia foi fundada a partir de um aporte inicial de R$ 200 milhões para começar a construir um centro de dados Tier 3 na cidade de Santana de Parnaíba, no interior de São Paulo.

O investimento está sendo feito por meio do terceiro fundo destinado ao segmento de infraestrutura da Pátria, que conta com US$ 1,7 bilhão em recursos e tem cinco investidas, com a Vogel, focada em fibra óptica, e a Highline, de torres de telefonia móvel.

A ODATA planeja montar mais três centros de dados em até cinco anos.

Fonte: Baguete.com