Imprensa

Confira a seguir algumas matérias na imprensa em que ODATA teve destaque:

Pátria Investimentos cria startup para oferta de serviços de data center.

25 de maio de 2016

“Odata nasce com foco em colocation e planos de montar uma rede de cinco centros de processamento na América Latina em sete anos”

A área de infraestrutura do Pátria Investimentos criou uma startup para oferta de serviços de data center. Odata atuará com foco em Wholesale Colocation, ou seja, venda em atacado, oferecendo grandes espaços para clientes com alta demanda computacional.

A empresa mira mercados do Brasil e América Latina. Sua primeira estrutura será construída a partir de maio de 2016 em Santana de Parnaíba (SP), região metropolitana da capital paulista, em um terreno de cerca de 23.000 m2 que atende necessidades em termos de energia, segurança e telecomunicações.

Segundo a companhia, o site terá capacidade para comportar milhares de servidores, oferecendo soluções na primeira camada de infraestrutura de TI por meio da locação de espaço com acesso ininterrupto à energia e à refrigeração em estruturas modulares.

Para o projeto, com aproximadamente 13.500 m2 de área construída e piso elevado (área de receita) de cerca de 5.300 m2, foi contratada a Quark, companhia espanhola de engenharia com larga experiência em design de centros de processamento e armazenamento de dados.

A empresa terá Ricardo Alário na posição de CEO, Rafael Bomeny como CFO, Marcelo Mendes na posição de líder de vendas e marketing (CSO/CMO) e Bruno Pagliaricci na cadeira de CTO.

Com o início da operação comercial programado para os primeiros meses de 2017, os executivos da Odata já estão em contato com potenciais clientes, incluindo organizações do setor de tecnologia da informação que têm grandes demandas e que necessitam se planejar com antecedência e estabelecer contratos de longo prazo.

Ao tratar do potencial de expansão da companhia, o sócio da área de infraestrutura do Pátria, Felipe Pinto, conta que a Odata tem planos de montar uma rede de cinco data centers Tier 3 (99,9% de SLA) em sete anos na América Latina. A empresa avalia o crescimento por meio de aquisições ou parcerias.

“Os Estados Unidos e a Europa já possuem uma grande quantidade de data centers com foco em Wholesale Colocation, mas a América Latina ainda tem um vasto espaço para evolução deste mercado”, reforça o executivo.

Fonte: Computer World